sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Despedidas


Sempre doloridas. O estranho é a nossa capacidade de apego com as pessoas, como somos vulneráveis ao amor, amor ao próximo, daquele que se ver quase todos os dias, quase que família, e quando se vai embora é como de família mesmo, irmãos de sangue. Mesmo que a despedida tenha um motivo justificado, ou necessário sempre é ruim.
Vou sentir falta da minha amiga Eine, que saiu para cuidar do Pimpolho Lindo dela.
A gente passa dias pensando no que vai dizer, como vai dizer, no final acaba chorando.
Desejo todo amor desta vida, toda a sorte, toda benção e enormes vitórias, e não digo adeus, mas um até breve.
Beijos

Pra mim o 8 tem um charme total.
Hoje tem sinuca. Vamos?

Conversas no restaurante...
Um dia escrevo a respeito.
A Mulher que já não suportava ver aquela tampa sempre mijada. determinou:

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010


Se alguém tiver essa música que possa me mandar...

Nossos destinos são mutuamente interessantes
Um instante, alguns instantes
O grande espelho
E aí a minha vida ia fazer mais sentido
E a sua talvez mais que a minha,
Talvez bem mais que a minha
Os livros, filmes, filhos ganhariam colorido
Se um dia afinal
eu chegasse a ver que você vinha
E isso é tanto que pinta no meu canto
Mas pode dispensar a fantasia
O sonho em branco e preto
Amor mais que discreto
Que é já uma alegria
Até mesmo sem ter o seu passado, seu tempo
O seu agora, seu antes, seu depois
Sem ser remotamente
Se quer imaginado
Se quer imaginado
Se quer
Por qualquer de nós dois

Amor mais que discreto - Caetano Veloso

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010


"It's never over, my kingdom for a kiss upon her shoulder
It's never over, all my riches for her smiles when I sleep so soft against her...
It's never over, all my blood for the sweetness of her laughter
It's never over, she is the tear that hangs inside my soulforever"

Lover, You Should've Come Over - Jeff Buckley

O encontro


Me deixava ali de olhos fechados, sorrindo para o ar. Me sentindo amada, sendo observada por teus olhos que me fitavam, podendo sentir o seu sorriso, a tua ofegante respiração. No silêncio da casa, o som surdo, só sentido, ritmo das batidas que ecoavam do peito, do teu peito, do meu peito.
Nos deixamos assim a brincar com os dedos, enlaçando, soltando, desejando um ao outro de um jeito sossegado, mas tranquilo e menos afobado, bem diferente do que tivemos em nosso passado.
Ficamos assim esperando o desejo do outro, o termino da ansiedade por um beijo, por mais um "senti saudade", a vontade de suas mãos em minha cintura, desejando que o mundo acabasse em amor, porque de tudo ali já nos bastava.
E nada foi igual, foi melhor do que se imaginava, e meio que sério, meio que brincando fizemos planos, dos amanhãs esperados com ansiedade de um amor que nem sabe se é verdade.
Senti te amar, senti toda a sua leveza em mim, o peso do amor que sufocava por dentro que fazia da minha respiração um compasso cansado, quase que parado.
E toda aquela "coisa" sempre sentida nunca acabada só adormecida. Solta sem medo de ser descoberta, com os olhos assustados ou boca seca.
Nada mais importava, era o céu em nós.
Me senti morrer em teus braços, de tanto amor que não cabia.
E ficamos assim até recordar o tempo se finda, que amanhã tem trabalho, que na sua casa tem muriçoca, passe repelente.
Que o teu beijo é o melhor, me deixa dormente.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010


Tão sonhada liberdade agora sentida

Sabe quando se esta afim de tão só ficar, sem ter com o quê se preocupar, ouvindo Beirut, achando que você vive naquele mundo mágico de luzes, sanfonas e músicas mágicas.
O mundo de Amelie Poulain.
Que há um amor para impressioná-la, que há um destino fabuloso, de um amor misterioso em que em outros contos não se pode achar.
Um acelerar do coração, em dias quentes e frios se encontrar ter a mão que possa segurar.

Isso é que dá ler novamente do Amor e outros Demônios e não ter porque não chorar.
Acreditando que em versos tão lindos se pode achar o regaço nunca achado e tão distante como o passado que nos vem assombrar.
Viver cada verso, cada palavra, cada vírgula, como se seu Eu fosse o da história.
Eu amo um Gabriel, por que ele me leva onde eu nunca pode estar.
As vezes evoco o amor, mesmo sem querê-lo por perto.

Eu quero ver esse filme

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010


Hoje preciso ser um tanto forte.
O bastante para te olhar nos olhos e ter a certeza que me falta, de que você não é nem será o que eu sempre quis.
Hoje preciso ser um tanto forte.
O bastante para não te confessar as noites em que chorei, não por saudades suas, mas por me dar, me doar, me ceder para alguém que nunca iria me merecer.
Hoje preciso ser um tanto forte.
Para contigo sorrir de um mero passado de sonhos que acreditava que seriam realidade, não digo por ti, digo por mim que pude sentir a sua incessibilidade.
Hoje preciso ser um tanto forte.
Para não sentir saudades quando fores embora.
Preciso ser o sorriso da liberdade, que tenho experimentado.
Preciso ser meus sonhos, minhas realizações.
Preciso ser o forte, o independente.
Preciso ser meu eu, o sonho de alguém.
Preciso ser o amor que você não quis.
Preciso ser as duras palavras do "Definitivamente você não é pra mim."

Só pegue as suas coisas e vá embora.
Não há nada a ser dito.
O que era pra ser já foi, e já não mais será.

A foto que eu estava devendo

Gostou?
Essa eu tirei na formatura do meu irmão.
Esse ano eu vou usa-lo até cansar. =D
Ele é lindo né?!

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Curso de Formação para Homens


OBJETIVO PEDAGÓGICO: Permite aos homens desenvolver a parte do corpo da qual ignoram a existência (o cérebro).

SÃO 4 MÓDULOS:

Módulo 1: Curso (Obrigatório)
1. Aprender a viver sem a mamãe (2.000 horas)
2. Minha mulher não é minha mãe (350 horas)
3. Entender que não se classificar para o Mundial não é a MORTE (500 horas)

Módulo 2: Vida a dois
1. Ser pai e não ter ciúmes do filho (50 horas)
2. Deixar de dizer impropérios quando a mulher recebe suas amigas (500 horas)
3. Superar a síndrome do "o controle remoto é meu" (550 horas)
4. Não urinar fora do vaso (1.000 horas - exercícios práticos em vídeo)
5. Entender que os sapatos não vão sozinhos para o armário (800 horas)
6. Como chegar ao cesto de roupa suja (500 horas)
7. Como sobreviver a um resfriado sem agonizar (450 horas)

Módulo 3: Tempo livre
1. Passar uma camisa em menos de duas horas (exercícios práticos)
2. Tomar a cerveja sem arrotar, quando se está à mesa (exercícios práticos)

Módulo 4: Curso de cozinha
1. Nível 1 (principiantes = os eletrodomésticos (ON/OFF = LIGA/DESLIGA)
2. Nível 2 (avançado = minha primeira sopa instantânea sem queimar a panela)
3. Exercícios práticos = ferver a água antes de por o macarrão.

CURSOS COMPLEMENTARES:
POR RAZÕES DE DIFICULDADE, COMPLEXIDADE E ENTENDIMENTO DOS TEMAS, OS CURSOS TERÃO NO MÁXIMO 3 ALUNOS.

1. A eletricidade e eu: vantagens econômicas de contar com um técnico competente para fazer reparos
2. Cozinhar e limpar a cozinha não provoca impotência nem homossexualidade (práticas em laboratório)
3. Porque não é crime presentear com flores, embora já tenha se casado com ela.
4. O rolo de papel higiênico: Ele nasce ao lado do vaso sanitário?(biólogos e físicos falarão sobre o tema da geração espontânea)
5. Como baixar a tampa do vaso passo a passo (teleconferência)
6. Porque não é necessário agitar os lençóis depois de emitir gases intestinais (exercícios de reflexão em dupla)
7. Os homens dirigindo, podem SIM, pedir informação sem se perderem ou correr o risco de parecer impotentes (testemunhos)
8. O detergente: doses, consumo e aplicação. Práticas para evitar acabar com a casa.
9. A lavadora de roupas: esse grande mistério!!
10. Diferenças fundamentais entre o cesto de roupas sujas e o chão (exercícios com musicoterapia)
11. A xícara de café: ela levita, indo da mesa à pia? (exercícios dirigidos por Mister M)
12. Analisar detidamente as causas anatômicas, fisiológicas e/ou psicológicas que não permitem secar o banheiro depois do banho.

-Olha .Sté. a sua irmã só pagou o curso ela não fez a sua inscrição.Nós não temos mais vagas.
- Mas eu paguei e como é que fica?
- Bom nós podemos devolver o seu dinheiro.

Lá se vai a .Sté. chorar no banheiro.


Lá se vai meus vestidos, saias e tudo que é lindo e belo para a pia do banheiro.
Eu sonhei tanto com esse dia. De me sentar na cadeira com o rosto mais feliz do mundo e costurar, todos os meus sonhos de consumo ali em um pano.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Eu sou metódica
O-D-I-E-I esse Buzz
"Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem."
Hebreus 11:1


Eu creio no Deus que pode mudar e reverter toda e qualquer situação.
Não porque alguém uma dia me disse para crer.
Ou porque todo ser humano tem de crer em alguma coisa para não ser vazio.
Creio por sentir que isso seja verdade.
Que tudo é possível ao que crê.
O Amor de um pai por um filho pode muito romper barreiras.
Mesmo sendo essas barreiras a burocracia brasileira na adoção de crianças.
Se nós que não convivemos todos os dias com uma criança criamos um amor enorme, imagina os pais?
E mesmo que eu tente encontrar as palavras de consolo, não as encontor. Elas nunca me cabem.
Ela sempre me surpreende...


"Nenhuma paixão é mais forte, no peito humano, que o desejo de impor aos demais a própria crença. Nada também corta tão pela raiz nossa felicidade e nos encoleriza tanto como sabermos que outros menosprezam o que exaltamos".

Orlando - Virginia Woolf
*parece que existe o filme desse livro*

Hoje eu começo o meu curso de Corte e Costura.
Um de tantos outros sonhos que tenho.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Cibelle - The Shine Of Dried Electric Leaves


Para ouvir em dias de saudade... Cibelle
Boa noite.

Não é a falta da presença do outro.
Pois se fosse assim, nem a falta teria.
Como sentir falta do que a muito nada se tinha?
Eu sinto falta é do andar de mãos dadas.
Conversar sem nem prestar atenção nas palavras por que o sorriso dele te tira toda a atenção.
Sinto falta de procurar no travesseiro os recostes do dia, dos momentos bons que os anos ofereceram ao lado dele.
Sinto falta de me sentir a pessoa mais feliz do mundo por saber que é amada.
Sinto falta das conversas fáceis, do silêncio cheio de palavras.
Sinto falta das palpitações e o surdo grito de alegria dentro do peito.
Sinto falta mas não de forma desesperada, é meio sossegada, sem ter pressa que um dia possa sentir de novo, a força e a fraqueza que o amor nos dá.
É como a saudade do que nunca existiu, a procura de um passado nunca vivido, mas sonhado todos os dias ao ver uma foto desconhecida, ao ouvir uma música, ao sentir um cheiro.
É como se já estivessem em mim, antes mesmo de eu me dar conta disso.
De que a saudade não de limita as nossas memórias, as nossas histórias, aos nossos sentimentos.
Sempre encontro ela em algo extremamente incomum para mim, uma lembrança nunca vivida, uma canção nunca escultada, no comum, em uns versos nunca ditos.
Vejo beleza e saudade nos guarda-chuvas; nas conchinhas que o mar trás aos meus pés; nos sorrisos tímidos de novos namorados, no rubor das bochechas da moça quando o rapaz lhe fala ao ouvido. Vejo beleza e saudade no pôr-do-sol; numa vela acessa em meio a escuridão; no arrepiar dos pêlos ao frio; dos dias de sol; das gotas, do som e do cheiro da chuva.
E não importa quem seja, quem me fez sentir assim um dia.

"Que nunca te arrependas pelo amor dado!
Faz parte da vida arriscar-se por um sonho...
Porque se não fosse assim, nunca teríamos sonhado!
Mas, antes de tudo, que você saiba que tem aliado.
Ele se chama TEMPO... seu melhor amigo.
Só ele pode dar todas as certezas do amanhã...
A certeza que... realmente você amou.
A certeza que... realmente você foi amada."
Carlos Drummond de Andrade

Não gosto do Raul, mas devo confessar que essa letra é linda

We were always, always fleeing
From a love we felt was ending, still we never said a word

But, hey! How could I know
Love was to go after all this time?
Hey! How could I see
She would leave me after this time?

How Could I Know (Love was to go)- Raul Seixas

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010


Ninguém é de ferro um dia sente saudades. No outro não.
A gente sempre acostuma ao que já estava acostumado.
A falta do outro.

Quando ser ríspida é necessário?


Quando você esta cansada dele com as desculpas do tipo "não quero parecer o culpado dos erros que fiz";
Ai vem a sutil rípides necessária a prova de todos os males. Um toque de sarcasmo caí bem também.
Com a cara de pau de falar eu? Sarcástica? Jamé...No no que isso.
Eu ainda fico me perguntando será que é algum atraso mental ou a pessoa realmente não se toca do quão desprezível foi a atitude que resolveu tomar?
Não é tratando mal, só não quero me apegar como fiz das outras vezes.
Até por que nem tempo tô tempo pra detalhes sórdidos.
Meu irmão se forma nessa semana. Deixa eu correr pra me arrumar.
Barba, cabelo e bigode.
He He ;) Brincadeira.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Once

Tenho saudade sem ao menos ter assistido


A trilha sonora me entorpece.

Eu gosto de músicas tristes.

Eu tenho as melhores amigas do mundo

Pra matar minha saudade.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Mudança de opinião é fuga para justificar um erro?


Ontem deixei uma amiga minha chateada.
Quando perguntei a ela se a mudança de opinião não era fuga para justificar as atitudes que um dia jugava erradas.
Com o passar dos anos aprendi que não tenho mínimo de índole ou caráter para julgar alguém. Acho que neste mundo não há um quem o possa.
O problema não esta nas pessoas que nos jugam, é quando nós nos jugamos e sabemos que estamos errados, - para mim pouco me importa os que as pessoas pensam ao meu respeito (demorei muito tempo para conquistar isso em mim)- penso que o pior não é saber que esta errado ou não, é quando não se reconhece.
É normal de todo ser humano forjar armas para si, para se defender de outros, só não conseguimos armas para nos defender de nós mesmos. Do nosso Id, do nosso Ego e do Super Ego.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010


Já escultou alguma música que te deixasse imensamente feliz, evocando amor mesmo não amando a ninguém?
Essa música me deixa assim.

I never felt magic crazy as this
I never saw moons knew the meaning of the sea
I never held emotion in the palm of my hand
Or felt sweet breezes in the top of a tree
But now you're here
Brighten my northern sky.
...Would you love me through the winter
Would you love me 'til I'm dead
Oh, if you would and you could.

Northern Sky - Nick Drake

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Serenidade. Sossego. o Silêncio.
Estar consigo mesma e mais ninguém.
Mesmo assim não se sentir só ou infeliz, ao contrário.
Eu tentei chorar... não consegui.
Nunca achei que não chegaria a esse ponto comigo.
Sinto-me forte. Feliz.
E nem preciso de você pra me sentir assim.
Precisei de você pra me enxergar, como sempre foi sem você.
Feliz por sua decisão e mais feliz ainda pela a minha aceitação.
Venci meus medos, minha descrença em mim mesma,
Venci meus vícios, a abstinência de não ter você.
De alguma forma eu tinha que agradecer.

Tudo novo de novo.


Nunca volto a mesma.
Sempre volto melhor.
.Hoje tem um sol diferente no céu.
.Pra tentar entender que acabou.


Reza a lenda que eu nasci pra ser feliz. Não tenho dúvidas.