terça-feira, 16 de dezembro de 2008


You were what I more was loving, others will not love you as I still love you
I miss of drawing your face with the tips of my fingers...

Eu nem sei pra quem escrevo
Penso que escrevo para eu mesma

Escrevo pra não cair no esquecimento

Talvez seja isso.

Talvez preciso esquecer

Deixar se no esquecimento
Esquecer de mim mesma
Das palavras nunca ditas

Aquelas que ficam guardadas

E não saem da boca não sei por que?

Quem sabe?

Quem sabe é porque nunca deveriam ser ditas

Quem sabe eram só para ficarem suspensas no ar

Presas no papel.

Se não são ditas pela boca

Os meus dedos dizem aquilo que não falo.

Será esse o problema?

Não devia ter tirado nem uma delas de dentro de mim
Não devia... Ah! Deus eu não devia

Pois todas as vezes, escrevo

E não sei pra quem escrevo

Nem porque escrevo

Só o que sei é que

Me refugio em cada uma delas

Ou me angustio em cada uma delas

Se as pessoas me lessem, me entenderiam

Compreenderiam.
Eu tenho quase certeza

Saberiam distinguir o meu eu

Saberiam ler o espelho da minha alma embaçado

As minhas janelas chuvosas

Quando conto sobre os meus fantasmas

Quando digo sobre mim mesma
Quando falo de amor

Quando não me compreendo

Quando não me aceito pelo que fiz

Ou pelo que faço

Quando me jugo indigna de amar

Por ser incapaz de ter feito alguém feliz,

Pelo simples fato de eu existi na vida dela
Ah! Quanta tolice!

Eternos tolos, enganadores de si mesmo
Que arte mais inútil.

Pensar demais faz mal ao coração.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008



...Estou procurando, estou procurando.
Estou tentando me entender.
Tentando dar a alguém o que vivi e não sei a quem, mas não quero ficar com o que vivi.
Não sei o que fazer do que vivi, tenho medo dessa desorganização profunda.

Clarice Lispector

Notados


Qual o nosso real valor?
Nossa real importância?
Ser importante, tornar-se tal
As vezes somos, só não sabemos
O que não é necessário para anular nosso valor
Sermos notados? É isso?
Exato... Alguém que nunca viu se sente importante
Se alguém o ver.
Ser enxergados e não visto
Escutados e não ouvidos
Isso faz a diferença.
Diferença... essa coisa que procuramos ter em si
Ou tentamos ter, bom... somos todos diferentes.
Mas ser diferente aos olhos de quem você quer...
Ai sim são outros quinhentos.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008


Luz dos teus olhos - Nando Reis

Ponho os meus olhos em você, se você está
Dona dos meus olhos é você, avião no ar
dia pra esses olhos sem te ver, é como o chão do mar
Liga o radio a pilha, a TV, só pra você escutar
A nova música que eu fiz agora
Lá fora a rua vazia chora

Os meus olhos vidram ao te ver, são dois fãs, um par
Pus nos olhos vidros pra poder, melhor te enxergar
Luz dos olhos para anoitecer, é só você se afastar
Pinta os lábios para escrever, a tua boca é minha

Que a nossa musica eu fiz agora, lá fora a lua irradia
a glória
E eu te chamo, eu te peço vem
Diga que você me quer, porque eu te quero também

Passo as tardes pensando
Faço as pazes tentando te telefonar
Cartazes te procurando
Aeronaves seguem pousando sem você desembarcar
Pra eu te dar a mão nessa hora
Levar as malas pro fusca lá fora

E eu vou guiando, eu te espero vem
Siga onde vão meus pés, que eu te sigo também
Por que eu te amo e eu berro vem
Grita que você me quer porque eu te quero também






I want to forget it as I was forgotten...I promise



Entre a Serpente e a Estrela - Zé Ramalho 

Há um brilho de faca
onde o amor vier
e ninguém tem o mapa
da alma da mulher
ninguém sai com o coração sem sangrar
ao tentar revê-lá
um ser maravilhoso
entre a serpente e a estrela
um grande amor do passado se transforma em aversão
e os dois lado a lado
corroem o coração
não existe saudade mais cortante
que a de um grande amor ausente
dura feito diamante
corta a ilusão da gente
toco a vida pra frente
fingindo não sofrer
mas no peito dormente
espera um bem querer
e sei que não será surpresa
se o futuro me trouxer
o passado de volta
num semblante de mulher

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Para ouvir em dias frios


"And the Ripped Ones say goodbye
While the others meet.."

Loro - Adem

Palavras ao vento - Pedro Bial


A primeira letra do alfabeto é também a primeira letra da palavra
amor e se acha importantíssima por isso!
Com A se escreve "arrependimento" que é uma inútil vontade de
pedir ao tempo para voltar atrás e com A se dá o tipo de tchau
mais triste que existe: "adeus"... Ah, é com A que se faz
"abracadabra", palavra que se diz capaz de transformar sapo em
príncipe e vice-versa...
Com B se diz "belo" - que é tudo que faz os olhos pensarem ser
coração; e se dá a "bênção", um sim que pretende dar sorte.
Com C, "calendário", que é onde moram os dias e o "carnaval",
esta oportunidade praticamente obrigatória de ser feliz com data
marcada. "Civilizado" é quem já aprendeu a cantar ´parabéns pra
você` e sabe o que é "contrato": "você isso, eu aquilo, com
assinatura embaixo".
Com D , se chega à "dedução", o caminho entre o "se" e o
"então"... Com D começa "defeito", que é cada pedacinho que
falta para se chegar à perfeição e se pede "desculpa", uma
palavra que pretende ser beijo.
E tem o E de "efêmero", quando o eterno passa logo; de
"escuridão", que é o resto da noite, se alguém recortar as
estrelas; e "emoção", um tango que ainda não foi feito. E tem
também "eba!", uma forma de agradecimento muito utilizada por
quem ganhou um pirulito, por exemplo...
F é para "fantasia", qualquer tipo de "já pensou se fosse
assim?"; "fábula", uma história que poderia ter acontecido de
verdade, se a verdade fosse um pouco mais maluca; e "fé", que é
toda certeza que dispensa provas.
A sétima letra do alfabeto é G, que fica irritadíssima quando a
confundem com o J. G, de "grade", que serve para prender todo
mundo - uns dentro, outros fora; G de "goleiro", alguém em quem
se pode botar a culpa do gol; G de "gente": carne, osso, alma e
sentimento, tudo isso ao mesmo tempo.
Depois vem o H de "história": quando todas as palavras do
dicionário ficam à disposição de quem quiser contar qualquer
coisa que tenha acontecido ou sido inventada.
O I de "idade", aquilo que você tem certeza que vai ganhar de
aniversário, queira ou não queira.
J de "janela!, por onde entra tudo que é lá fora e de "jasmim",
que tem a sorte de ser flor e ainda tem a graça de se chamar
assim.
L de "lá", onde a gente fica pensando se está melhor ou pior do
que aqui; de "lágrima", sumo que sai pelos olhos quando se
espreme o coração, e de "loucura", coisa que quem não tem só
pode ser completamente louco.
M de "madrugada", quando vivem os sonhos...
N de "noiva", moça que geralmente usa branco por fora e vermelho
por dentro.
O de "óbvio", não precisa explicar...
P de "pecado", algo que os homens inventaram e então inventaram
que foi Deus que inventou.
Q, tudo que tem um não sei quê de não sei quê.
E R, de "rebolar", o que se tem que fazer pra chegar lá.
S é de "sagrado", tudo o que combina com uma cantata de Bach; de
"segredo", aquilo que você está louco pra contar; de "sexo":
quando o beijo é maior que a boca.
T é de "talvez", resposta pior que ´não`, uma vez que ainda
deixa, meio bamba, uma esperança... de "tanto", um muito que até
ficou tonto... de "testemunha": quem por sorte ou por azar, não
estava em outro lugar.
U de "ui", um ài" que ainda é arrepio; de "último", que anuncia
o começo de outra coisa; e de "único": tudo que, pela facilidade
de virar nenhum, pede cuidado.
Vem o V, de "vazio", um termo injusto com a palavra nada; de
"volúvel", uma pessoa que ora quer o que quer, ora quer o que
querem que ela queira.
E chegamos ao X, uma incógnita... X de "xingamento", que é uma
palavra ou frase destinada a acabar com a alegria de alguém; e
de "xô", única palavra do dicionário das aves traduzida para o
português.
Z é a última letra do alfabeto, que alcançou a glória quando foi
usada pelo Zorro... Z de "zaga", algo que serve para o goleiro
não se sentir o único culpado; de "zebra", quando você esperava
liso e veio listrado; e de "zíper", fecho que precisa de um bom
motivo pra ser aberto; e de "zureta", que é como fica a cabeça
da gente ao final de um dicionário inteiro.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Kings of Convenience


Parallel Lines - Tradução

Qual é a substância imaterial

que envolve duas pessoas
Que um percebe como fome
E o outro como comida
Eu acordo em cobertores emaranhados
a um caixilho de neve
Você sonha num jardim de desenho
Eu nunca poderia saber.
Imitação inocente de como seria
Se um a música entrou, você não recuou
na minha imaginação você é moldada em ouro
Sua imagem, uma compensação para eu guardar

Linhas paralelas, movem-se tão rápido
Rumo ao mesmo ponto
O infinito é tão perto quanto é longe

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

...


I don't wanna miss a thing
Aerosmith


I could stay awake just to hear you breathing
Watch you smile while you are sleeping
While you're far away and dreaming
I could spend my life in this sweet surrender
I could stay lost in this moment forever
Every moment spent with you
Is a moment I treasure

Don't wanna close my eyes
I don't wanna fall a sleep
'Cause i'd miss you baby
And I don't wanna miss a thing
'Cause even when I dream of you
The sweetest dream would never do
I'd still miss you baby
And I don't wanna miss a thing

Laying close to you
Feeling your heart beating
And I'm wondering what you're dreaming
Wondering if it's me you're seeing
Then I kiss your eyes and thank God we're together
I just want to stay with you
In this moment forever, forever and ever

I don't wanna miss one smile
I don't wanna miss one kiss
I just wanna be with you
Right here with you, just like this
I just wanna hold you close
Feel your heart so close to mine
And just stay here in this moment
For all the rest of time